A Crise da Adolescência

16/06/2012 12:33

A adolescência é um periodo perturbador, tanto para os que a vivem, os filhos, como para aqueles que assistem, os pais. A descoberta de um novo mundo separa-os profundamente...

A adolescência é por excelência aquela época complicada, de dúvidas ou de indecisões impulsivas. A cabeça está sempre a pensar em alguma coisa, menos naquilo que realmente interessa. Passa-se ao lado dos problemas, no verdadeiro sentido da palavra, para se dar importância a questões mínimas e que mais tarde nos fazem rir. Mas, o mundo da adolescência tem sempre uma palavra associada a si: sexo. Esta é a maior dúvida!

Nesta fase da vida acontecem as maiores mudanças no ser humano, quer ao nível do aspecto físico quer no plano psicológico. O jovem parte em busca de emoções, sensações, mergulha nos seus desejos e entrega-se à sua vontade. O adolescente tem tendência a ir de encontro à sua identidade, conhecê-la e aperfeiçoá-la, conforme o seu grupo de amigos. É nesta altura que os jovens têm mais tendência para adoptarem estilos de roupa e de vida que, em princípio e na maioria das vezes, tendem a desaparecer com o passar dos anos.

O importante é que os jovens consigam explorar ao máximo a sua personalidade e que tenham sempre presente os valores da sociedade, factor que nem sempre se verifica. Os pais preocupam-se com os seus filhos, mas a comunicação nem sempre é possivel. Fechados e centrados num mundo de interrogações, esta é uma fase em que os pais se sentem perdidos e distantes dos seus filhos. Parecem-lhes apáticos em relação à escola, mas demasiadamente vivos no que diz respeito aos amigos.

A dúvida maior dos adolescentes é o Sexo. Crescem a ouvir falar dele, e nesta fase começam a perceber os conceitos ligados à sexualidade. Todavia, o adolescente está sistematicamente a ser confrontado com dúvidas em relação à vida sexual, aos métodos contraceptivos, à masturbação, ao amor e aos relacionamentos amorosos. Acabam em muitas ocasiões a fazer aquilo que os amigos fazem, sem saberem e sem procurarem certificar-se se aquele é o caminho mais seguro. O jovem descobre o mundo do sexo através do seus amigos, e muito raramente pelos pais, educadores ou por pessoas já experientes na vida.

A função dos pais, mais do que estar frequentemente a embirrar com o cabelo ou com as calças, é aproximar-se deles e ter uma conversa esclarecedora. Dê oportunidade de o seu filho saber as coisas por si e não por terceiros. Converse com ele e deixe-o fazer todas as perguntas, embora não se deva espantar com as questões que lhe possam parecer a si menos próprias. Ao elucidá-lo, estará a transmitir-lhe segurança e uma maior preparação para a sua vida sexual, que mais tarde ou mais cedo vai ter que começar. Não julgue que o seu filho nunca se vai envolver com ninguém sexualmente, apenas porque não conversou com ele.

Adiar a conversa sobre sexo não vai adiantar nada, porque não vai estagnar a vida dele. Lembre-se que todos os seres humanos têm inerente a si a capacidade do acto sexual, e que o seu filho não é excepção. Se tiver esta conversa com ele, verá que a vossa relação fica muito mais próxima e aberta. A partir deste instante, ele passará a encará-la como uma mãe, mas também como uma amiga com quem se pode dialogar de igual para igual.

Fonte: http://www.mulherportuguesa.com/gravidez-a-familia/familia/1059